Quem Somos

Minha foto
Foz do Iguaçu, PR, Brazil
A Embaixada Da Família é uma Instituição missionária, evangélica, interdenominacional que nasceu no coração de Deus para levar pessoas ao pleno conhecimento da graça e obedecer a ordem de Jesus indo e pregando o evangelho tanto em Jerusalém , como em toda Judéia e até aos confins da Terra. Fundada OFICIALMENTE dia 02/03/2002,POREM DESDE 1994 ATENDE de forma informal.. mais de 100 crianças em Foz do Iguaçu, SEM QUALQUER RECURSO PUBLICO, mas como está no CORAÇÃO DO PAI, ELE SUSTENTA!!! Procuramos pessoas e igrejas que tenham um relacionamento profundo e sério com Deus, que cultivem uma atitude e compromisso de oração e que tenham total dependência de Deus e que também tenham o desejo de contribuir com o crescimento do Reino de Deus. Direção Geral:Pastor Waldir Vieira da Costa e Pastora Tânia Vieira da Costa. Conselho Pastoral: Pastor Waldir Vieira da Costa, Pastora Tania Vieira da Costa, Diretora Internacional e de Base na Africa do Sul:Missionária Beatriz Faria.

sábado, 10 de maio de 2014

Novas fotos

 Doação de material escolar para nossas crianças
 Homenagem as mamães



Nossas crianças fazendo atividades com versículo sobre horar seus pais.
  Aprendendo uma lei importante para ser abençoado, honra teu pai e tua mãe.

O MANDARIM

Neste ultimo sábado (03/05/2014) nossas crianças ouviram a história do Mandarim, tire um tempo e leia esta história que é muito linda! 
O MANDARIM
O mandarim era um homem muito mau que vivia em uma vila na China. Era tão rico, tão importante, mas tão importante, que quando ele queria matar uma pessoa, ele mandava e não lhe acontecia nada.
A casa dele, do Mandarim, por dentro, era ainda mais bonita e rica do que por fora. Ele tinha uma sala cheinha de vasos raros e caríssimos. Ele amava aqueles vasos, cada visita importante que chegava, ele a fazia entrar para mostrar o salão com vasos tão preciosos. Havia vasos bem pequenos, outros enormes, outros grossos, outros fininhos, desenhados e coloridos. Mas, quem cuidava desses vasos? – os empregados, é claro! O mandarim pagava muito bem para quem cuidasse dos vasos. Era preciso lavá-los, enxugá-los, tirar o pó todos os dias. Mas vocês não sabem de uma coisa terrível: se o empregado quebrasse um só vasinho, o mandarim mandava batê-lo até matá-lo.
Já pensou! Ninguém queria trabalhar pra esse homem.
Mas naquela vila também moravam duas meninas órfãs, que se amavam muito e cuidavam uma da outra desde que sua mãe havia morrido. Eram muito pobres e a mais velha estava doente.
Um dia a irmã mais nova disse que iria aceitar o trabalho na casa do mandarim. Mesmo depois da irmã mais velha insistir muito para que não fosse, ela resolveu ir pois, já estavam passando fome e a irmã mais velha estava tão doente que não podia mais trabalhar.
Para azar da menina no primeiro dia de trabalho ela esbarou em um lindo e caríssimo vaso que virou pedacinhos ao cair no chão. Apavorada ela ajuntou todos os caquinhos e escondeu o melhor que pode, então correu para casa.
A irmã mais velha assustou-se ao ver a irmãzinha entrar chorando desesperada. Depois de contar o que havia acontecido as duas se abraçaram chorando. 
Depois de um tempo a irmã mais velha disse para a menor ficar bem quietinha em casa, fechar a porta, que ela iria até a casa do Mandarim para resolver esse problema. 
Mesmo estando muito fraca pela doença a menina tentou se apressar pois, logo descobririam que sua irmãzinha havia quebrado um dos preciosos vasos do mandarim e com certeza ela apanharia até a morte. 
Ao chegar a casa pediu permissão para falar com o Mandarim, que a recebeu em sua sala de visitas.
A menina estranhou pois, o Mandarim conversava com um homem estrangeiro que ela nunca vira na vila.
Ao ver a menina chorando o Mandarim, que não sabia do vaso quebrado ainda, perguntou o que ela queria.
A menina tomou coragem e disse: “Estou aqui para levar o castigo que era para minha irmã, por ela ter quebrado um de seus preciosos vaso!”
Os dois homens se olharam com cara de admiração, e o estrangeiro perguntou a menina: “Por que você quer levar o castigo, se não foi você quem errou?” 
A menina ainda chorando disse: “Porque eu amo minha irmãzinha e não quero que ela sofra!”
O mandarim que agora tinha o rosto malhado de lagrimas disse: “Sim, eu agora entendo o porque do sacrifício do mestre chamado Jesus!”
A menina não estava entendendo nada, mas depois ela ficou sabendo que o estrangeiro na verdade era um missionário que havia acabado de contar ao mandarim sobre o que Jesus fez por amor de nós, se entregando na cruz para sofrer em nosso lugar, Jesus sofreu o castigo que era para nós, tudo isso para nos salvar, pois Ele nos ama e não quer nenhum de nós se perca.
O mandarim abriu sua casa para que todos da vila pudessem vir ouvir as boas noticias que o missionário estrangeiro havia trazido, e muitos creram em Jesus.
(Adaptada da história "A menina valente")

O anelzinho de sorvete seco


Outro sábado contei a história do Anelzinho de sorvete seco, leia é muito interessante...

O anelzinho de sorvete seco
Uma menina foi convidada para a festa de aniversário de sua melhor amiga, ela gostava muito dessa amiga e queria dar-lhe algo de presente, mas não tinha dinheiro para comprar.
Passou muito tempo pensando no que poderia fazer, então lembrou-se de que havia guardado um anelzinho, desses de plastico que vem no sorvete seco. Na sua inocência de criança, ela pensou que esse seria um bom presente, colocou o anelzinho dentro de uma caixinha de fosforo, embrulhou com muito cuidado e carinho. 
Ao chegar na casa da amiguinha, esta já havia ganho muitos presente e estava toda orgulhosa da linda festa que sua família havia preparado. Quando a menina lhe entregou a caixinha de fosforo com o anelzinho, ela olhou com desprezo e disse: “Eu não quero isso!”; humilhando aquela que só queria demonstrar o quanto gostava dela mesmo sem ter muito a lhe oferecer.
Deus também nos oferece um presente que aos olhos de muitos é dispensável, desprezível, ignorável, pois nesse mundo o dinheiro, casas, carros, fama e poder tem mais valor do que as coisas espirituais. Esquecem que as coisas desses mundo são passageiras, enquanto que as coisas espirituais são eternas.
O presente que Deus nos oferece é a salvação para nossa alma, totalmente de graça, poque alguém já pagou um alto preço por ela, Jesus Cristo!
Cuidado com o pensamento imediatista de que o mais importante é viver o dia de hoje sem pensar que você vivera nessa terra no máximo 70 a 80 anos, mas sua alma existira eternamente... 
Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno. 2 Corintios 4:16-18